terça-feira, 17 de maio de 2011

Dia Mundial da Reciclagem

O trabalho ecossocial dos catadores
é valorizado pela "artetude" do graffiteiro Mundano 
 Imagem: Expocatadores
A importância da reciclagem é sabida. Entretanto, os números revelam que há um penhasco entre a consciência e a ação efetiva da população. Argumentos que na verdade, são subterfúgios, colocam a inexistência de coleta seletiva pública como obstáculo à prática de reciclar. A cultura de transferir ao poder público os resíduos que produzimos esconde a ignorância da sociedade quanto ao destino final dos recursos que poderiam ser reaproveitados, minimizando o desgaste ambiental.
Informações da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe) mostram que a quantidade de lixo tem crescido seis vezes mais do que a população do Brasil. Além disso, somente 13% desses resíduos são reciclados no país. Nesse cenário, há um agente social de extrema relevância e corriqueiramente esquecido: o catador. Muitas vezes marginalizado, o digníssimo trabalho desses profissionais movimenta o setor de reciclagem e desempenha papel fundamental no recolhimento de materiais que seriam descartados.
Mas, espere aí! Quando falamos de reciclagem, tratamos do destino final daquilo que consumimos. E como tudo começa? Você sabia que cerca de 40% daquilo que as pessoas compram não é utilizado e vai para o lixo? Então uma palavra nova e que faz todo o sentido deve ser o foco: a preciclagem. Isso mesmo, não está grafado errado: P de PRÉciclagem, ou seja, pensar sistemicamente o consumo antes de fazê-lo. Ainda está confuso? Pois bem, preciclar é avaliar a necessidade de adquirir/utilizar algo e determinar um destino responsável para o resíduo que será gerado a partir desse consumo.
Logo, a preciclagem é um processo que merece ser posto em prática para diminuir a necessidade de reciclagem. É o ciclo do consumo consciente, com o equacionamento das atitudes responsáveis para a melhoria ambiental. Lembre-se: o lixo que você gera não se desintegrará num estalar de dedos a partir do momento em que for colocado para ser recolhido. Cabe a você ter consciência e atitudes que garantam que o seu destino não seja uma fábrica de miséria e de patologias sociais chamada lixão.

Para descobrir mais, visite:

0 comentários:

Postar um comentário