segunda-feira, 23 de maio de 2011

Telhado vivo: cobrir de verde, cobrir de vida


Foto: Kelas-H

Desfrutar do bem estar de ter um jardim, principalmente nas metrópoles, é privilégio para poucos. Em diversos projetos de construção, principalmente os mais antigos, é comum que o paisagismo tenha ficado em segundo plano. Isso é fruto de um modelo sócio-cultural que dissocia o homem da natureza. Porém, hoje a busca pela integração com o natural tem difundido uma prática bastante interessante, não só pela beleza, mas por uma gama de outros benefícios. Trata-se do telhado vivo (ou telhado verde) que é constituído basicamente por estrutura, lona, terra e plantas (nessa ordem).
Esse tipo de telhado proporciona maior conforto térmico da morada na qual ele é instalado (estudos indicam que o calor pode diminuir em até 30% com sua instalação). Além disso, dependendo do projeto executado, tipo de plantas cultivadas e estrutura, pode se transformar em um jardim, sendo assim uma melhor forma para aproveitar um espaço antes impensado. Aliás, por ser um jardim, essa área se transforma em um ponto de absorção das águas da chuva, diminuindo o problema da impermeabilização nas grandes cidades.
 E não é só isso: o telhado vivo pode ser sustentável. Prova disso é a experiência realizada na Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF), do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).  Localizada em Guararema (SP), a cobertura verde construída em mutirão foi feita com recursos disponíveis na própria instituição (como o bambu). A construção coletiva permitiu disseminar o conhecimento bioconstrutivo entre diversos agentes sociais vindos de várias partes do país. Assim, o resultado foi um telhado aliado com o meio ambiente e combativo ao modelo econômico capitalista que preconiza o consumo até mesmo quando fala de sustentabilidade.
Está pensando em construir o seu telhado verde? Veja um passo a passo precioso aqui! Mas, atenção, a estrutura deverá ser avaliada para evitar problemas!

0 comentários:

Postar um comentário