quinta-feira, 8 de março de 2012

Teste da Violência Obstétrica - Dia Internacional da Mulher - Blogagem Coletiva

- Na hora de fazer foi bom.
-Pare de fazer escândalo.
-Deixa eu te dar uma ajudinha com um pique (corte) aqui.
-Se passar de 40 semanas, TEM que fazer cesárea.

Essas são algumas das afirmações que muitas gestantes e parturientes ouvem no momento em que mais precisam de informação confiável. Quando se fala de violência contra a mulher,  geralmente,  o conceito se restringe à violência doméstica. Entretanto, a chamada violência obstétrica produz prejuízos das mesmas dimensões. O artigo 1º da Lei de nº 10778, promulgada em novembro de 2003, define "violência contra a mulher qualquer ação ou conduta, baseada no gênero, inclusive decorrente de discriminação ou desigualdade étnica, que cause morte, dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico à mulher, tanto no âmbito público quanto no privado."
As chamadas intervenções de rotina praticadas nas maternidades se enquadram no conceito de violência quando realizadas sem efetiva necessidade. Comentários desrespeitosos da equipe de parto, utilização de hormônios sintéticos para acelerar o parto por mero “costume”, proibição de acompanhante são outros bons exemplos de violações aos direitos da mulher. Por isso, a blogosfera feminina, feminista e materna se reuniu, com o apoio da rede Parto do Princípio, para realizar uma blogagem coletiva a fim de fazer um levantamento da violência obstétrica no Brasil. Para isso, é só responder ao teste. O questionário ficará disponível até o dia 15 de abril. Sua identidade não será requisitada e os resultados serão divulgados no dia 30 do próximo mês.
Caso não consiga acessar o teste adequadamente, envie suas respostas clicando aqui!
PELO PROTAGONISMO E EMPODERAMENTO FEMININO: O PARTO É NOSSO!

"Para mudar o mundo, é preciso mudar a forma de nascer" (Michel Odent)





Obs.: Desculpe-me pela aparência do post. Não entendo de HTML e não sei se era possível adequar o tamanho do teste à página. O importante é o conteúdo! :)

0 comentários:

Postar um comentário