quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Assine a petição para declarar as sementes tradicionais patrimônio da humanidade

Quando se fala em soberania alimentar, é comum citar o avanço do latifúndio e das monoculturas em detrimentos da produção variada, saudável e sustentável de alimentos. Entretanto, é imprescindível lembrar que a expansão da tecnocracia no campo e a expansão do agronegócio põe em xeque também a preservação de um importante patrimônio biológico: as sementes.
Com o avanço da biotecnologia e a crescente mercantilização das práticas agrícolas, as sementes passaram a ser mais uma forma de lucro. Além da venda, a prática de modificá-las geneticamente inaugurou um mercado sombrio de patentes e royalties. Nesse contexto, é necessário ressaltar que o domínio sobre a produção de alimentos representa uma séria ameaça à autodeterminação das sociedades.
Por outro lado, um árduo trabalho de agricultores que passam de geração em geração sementes selecionadas com base na sabedoria empírica permite a perpetuação das sementes tradicionais, as chamadas sementes crioulas. Esse costume, presente em todo o mundo, é fundamental para garantir a produção de alimentos e a proteção à biodiversidade. É, portanto, uma questão de sobrevivência.
Com o intuito de garantir a proteção desse patrimônio, foi criada uma petição a ser entregue às autoridades para que as sementes tradicionais sejam oficialmente declaradas patrimônio da humanidade, Para assinar, clique aqui!
Divulgue essa campanha por um planeta sustentável!

Quer saber mais sobre o assunto? Faça o download da cartilha "Sementes Transgênicas – contaminação, royalties e patentes" elaborada pela organização de direitos humanos "Terra de Direitos".
Vale a pena visitar também o site da Campanha Europeia pelas Sementes Livres

0 comentários:

Postar um comentário